Em 1936, o fundador de lendária marca de carros esportivos agradece aos elogios do seu correspondente, em um francês precário.

Carta assinada por Ettore Bugatti para um destinatário desconhecido, o senhor Weinreich. Uma página. Em francês aproximativo. 21 cm x 14.5 cm. Molsheim, França, 5 de abril de 1936. Excelente estado.

Prezado senhor Weinreich,

Gostaria de lhe agradecer para sua carta de 22 de março de 1936. É uma honra ouvir que vocês estão tão interessados por esse carro. Quando estiver melhor, voltaremos a conversar.

Ettore Bugatti

Aos 18 anos, Ettore Bugatti (1881 – 1947) começa a participar de corridas de carros e de motos na Itália de norte onde nasceu, desenvolvendo assim seu gosto pela velocidade. Na mesma época, o futuro empresário constrói seu primeiro carro, premiado na Feira Internacional Automobilística de Milão, e chama a atenção de investidores e parceiros. Em 1909, a empresa Bugatti é criada oficialmente, na Alsácia, no nordeste da atual França, então sobre domínio alemão.

Engenheiro criado por uma família de artistas, Bugatti procurou a vida inteira a beleza no design dos seus carros, verdadeiras obras de arte. Ele e o filho, Jean Bugatti, patentearam mais de 475 invenções com o lema « nada é bonito demais, nada é caro demais » transformando a pequena fábrica em uma marca de luxo lendária, rival da Ferrari, tanto nas pistas de corrida (10.000 vitórias, 37 recordes) como no coração dos colecionadores. As Bugatti Veyron e Chiron são atualmente os carros esportivos os mais rápidos e caros do mundo, reservados apenas para alguns privilegiados.

Por que esse documento é raro ?

Cartas de fundadores de grandes marcas de luxo emblemáticas são apreciadas pelos colecioniadores quando não são conservadas preciosamente pelas famílias ou fundações. Esse exemplar, além da grande e bela assinatura de Ettore Bugatti, é também interessante pelo fato dele falar de carro, em um francês mal dominado, talvez com o objetivo de conquistar um futuro cliente.