Sobre o mesmo assunto

Documento autógrafo do poeta Vinícius de Moraes autorizando, em 1961, a edição de uma das suas músicas.

Documento autógrafo de Vinícius de Moraes para autorizar, em cartório, a edição da música « Rancho das Flores ». Uma página. Em português. Texto escrito em São Paulo, no dia 2 de maio de 1961. Certificado em cartório em 1963. Bom estado, apenas uma marca de fita que não prejudica o texto. R$ 1.200.

Pode editar o « Rancho das Flores », com letra minha e música tirada da cantata « Jesus, Alegria dos homens, de Joao Sebastiao Bach. São Paulo, 2 de maio de 1961. Vinícius – Moraes

No final dos anos 1950, Vinícius de Moraes (1913 – 1980) compôs duas músicas para o filme Orfeu Negro, do francês Marcel Camus, premiado com a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes e o Oscar de melhor filme estrangeiro. Sua carreira diplomática prossegue no Uruguai, onde fica por 3 anos. No Brasil, inicia-se a Bossa Nova, um dos principais movimentos da música brasileira.

No começo dos anos 1960, as canções do poeta continuaram sendo gravadas por muitos artistas, mas Vinícius de Moraes decide registrar sua voz, pela primeira vez, em um álbum com Tom Jobim. Nesta mesma época, o poeta encontra dois outros músicos talentosos, Carlos Lyra e Baden Powell, com quem morou, bebeu e compôs, durante três meses, produzindo uma das mais importantes obras da música popular brasileira, o LP Os Afro-Sambas, gravado em 1966. Este documento trata exatamente deste encontro, a música « Rancho das Flores » é uma das produções da dupla Vinícius de Moraes – Baden Powell, gravada em 1964.

Por que esse documento é raro ?

Em 1961, já famoso, Vinícius de Moraes acelerava ainda mais sua carreira com novas parcerias e projetos ousados.  Cada vez mais procurados por colecionadores brasileiros e estrangeiros apaixonados por música ou pela cultura brasileira, documentos manuscritos de Vinícius de Moraes aparecem raramente no mercado internacional.

♦ R$ 1.200 ♦