Sobre o mesmo assunto

Nessa carta manuscrita, Pelé então Ministro dos Esportes conta suas observações no leste da Europa.

Carta escrita e assinada por Pelé para seu amigo John Ivan Huscha do Fundo Monetário Internacional. Duas páginas com papel de cor amarela. Em inglês. 21,4 cm x 27,7 cm. 10 de outubro de de 1998. Excelente estado. R$ 9.000.

Extratos da carta

(…) Mais uma vez eu desfrutei de seus detalhes acerca de suas experiências na Russia. (…) alguns de nosso grupo adquiriram os caros chapéus de pele Russos para o inverno, nosso guia turístico nos alertou para não usá-los na Samarcada pois poderia ser confundido com Russo e espancado pelos locais. Eles tem lindos melões lá. Na verdade pequenas montanhas deles apodrecendo. Pessoas em Moscou ou Leningrado matariam por um mas aquele grande [ilegível] país não tinha estrutura para levar os melões para os mercados urbanos ! Quase todos os artesãos trabalhando em Moscou eram Finlandeses e Suecos sob contrato.

Koreanos, como todos os asiáticos são de mente ágil mas sua história nos últimos 5 [milhões?] tem sido quase de total sujeição aos outros, chineses, mongóis, japoneses, etc. Tendo por consequência construído caráteres irados, traduza por ter sido negado o uso de armas então desenvolveram [técnicas] de ataque muito efetivas com a mão e o pé ; Karatê, Kung Fu, etc. Isso aliado a qualquer brutal governo comunista fez da Coreia do Norte muito pior. Mas o coreano [médio?] é de longe mais emocional que os outros asiáticos. Deste modo eles são um pedaço de um enigma – um passo além da adequada descrição de Kipling sobre o oriental.

Pelé (nascido em 1940) tornou-se jogador do famoso clube de futebol brasileiro « Santos » aos 15 anos de idade. Jogou ali por quase duas décadas antes de ir para os Estados Unidos jogar com o « Cosmos », onde esteve por três anos. O tri-campeão da Copa do Mundo se aposentou em 1977.

No momento da redação deste texto, Pelé atuava como Ministro do Esportes no Brasil (1995 – 1998). O grande conteúdo desta carta, onde ele fala das dificuldades dos povos russos e coreanos, mostra um aspecto pouco conhecido da sua personalidade : seu interesse pela história, pela política e pela cultura internacional em geral.

Porque esse documento é raro ?

Existem alguns autógrafos de Pelé, mas, devido a fama do astro no Brasil, o risco de falsificação é alto. Quando são autênticos, os documentos assinados pelo Rei são normalmente de pouca qualidade ou sem conteúdo. Esta carta, manuscrita e com um conteúdo surpreendente, é extremamente rara.

♦ R$ 9.000 ♦