O lendário coreografo francês elogia a grande estrela de balé, Sylvie Guillem, também mundialmente reconhecida.

Carta escrita pelo coreógrafo francês Maurice Béjart, para a bailarina Sylvie Guillem. Uma página com cabeçalho « Maurice Bejart » e o endereço da companhia de dança em Lausanne. Em francês. 20,7 cm x 29,5 cm. Suíça. Sem informação sobre a data. Excelente estado. R$ 2.300.

Como falar de Sylvie ?

O talento é único, mas o talento é múltiplo, evidente e indefinível como tudo o que ultrapassa as normas e chega a essa zona misteriosa em que os grandes poetas embarcam em seu “barco ébrio” !

Ela nos afasta do cotidiano grisalho e, golpeando as estrelas, nos lança no futon.

Obrigado, Sylvie.

Maurice.

O bailarino e coreógrafo Maurice Béjart (1927 – 2007), nascido na França, dedicou-se à dança desde os 14 anos e formou-se em balé clássico em Londres e Paris, com os melhores professores. Brilhante, Béjart sentiu rapidamente a vontade de criar coreografias inovadoras, menos elitistas e mais acessíveis ao povo.

O resultado, genial, desagradou imediatamente à crítica e aos profissionais tradicionalistas do ramo. Rejeitado na França, mudou-se para a Bélgica – e mais tarde para a Suíça – onde fez sucesso internacionalmente por muitos anos com suas próprias companhias, em teatros, estádios ou circos. Autor de quase 140 coreografias, revolucionou a dança, agregando efeitos teatrais, narrações literárias e vídeos. Maurice Béjart compartilhou também sua experiência por meio de duas escolas.

Quando um jornalista lhe pediu para definir o que é a dança, ele respondeu : « Um mínimo de explicação, um mínimo de anedotas e um máximo de sensações ».

Nascida em Paris, Sylvie Guillem começou o balé aos 11 anos de idade, foi a musa do grande bailarino russo Rudolf Nureyev e criou o balé Sissi com Maurice Béjart, em 1993. Ela é considerada uma das melhores bailarinas do mundo e prolongou sua carreira por 40 anos, um tempo muito maior do que outras bailarinas de sucesso.

Por que esse documento é raro ?

Esta carta entre dois monumentos da dança é singular por seu conteúdo, absolutamente poético.

♦ R$ 2.300 ♦