O pintor francês cubista pede seu colega brasileiro Carlos Scliar organizar a entrega de uma obra para Roberto Burle-Marx.

Carta manuscrita de Fernand Léger para Carlos Scliar. Uma pagina. Em francês. 15 cm x 19.3 cm. Paris, 20 de julho de 1947. Excelente estado.

Domingo

Caro Sr Scliar

Os dois quadros : deixei um para o sr Levy e o outro para o sr Marx na casa do sr Lefèvre-Foinet. Embalador e mercadoria. Cores. 19 rua Vavin 6ème arrondissement (Paris). Telefone : DAV.64.34.
Espero que essa carta o encontre durante suas férias.

Atentamente.

Fernand Léger
86 rue Notre-Dame des Champs.

Por que esse documento é raro ?

Documentos autógrafos de grandes artistas do século XX, como músicos ou pintores, são sempre de grande interesse para os pesquisadores e colecionadores. Essa carta manuscrita de Fernand Léger, ilustre representante do cubismo, como Pablo Picasso ou Georges Braque, chama a atenção em relação ao Brasil : descobrimos que Fernand Léger frequentava regularmente artistas brasileiros como Scliar ou Burle Marx, instalados em Paris, em 1947. Experimentações, apresentações de amigos ou contatos, troca ou compra de telas, os motivos de encontros para os pintores na capital francesa sempre foram múltiplos.