Carta manuscrita do autor do « Conde De Monte Cristo » e dos « Três Mosqueteiros », em francês antigo.

Pequena carta escrita e assinada por Alexandre Dumas (pai). Uma página. Em francês antigo. 9,8 cm x 10,2 cm. França, sem data (em torno de 1850). Excelente estado.

Meu caro, eu esperava vê-lo, portanto não lhe respondi (…).

A caligrafia e o francês antigo não permitem transcrever precisamente o que escreveu Alexandre Dumas. Porém, podemos deduzir que ele escreve para um amigo, talvez escritor também, já que ele fala da sua falta de tempo e do seu « consumo diário », provavelmente de livros, pois Dumas adorava ler.

Alexandre Dumas (pai, 1802 – 1870), escritor francês, começou publicar em revistas e escrever, também, algumas peças de teatro. Mais tarde, já famoso, se dedicou a elaboração de crônicas e romances históricos, sempre com muita aventura e batalhas, encontrando um imenso sucesso com o público francês e europeu. As suas obras mais conhecidas no Brasil são « o Conde De Monte Cristo » e « os Três Mosqueteiros ». O filho dele, Alexandre Dumas (filho), foi também escritor.

« Os Três Mosqueteiros » é um romance histórico lançado em 1844. Primeira parte de uma trilogia, ele conta as aventuras dos três amigos Athos, Porthos e Aramis durante os reinados dos reis Luís XIII e Luís XIV e da Regência que se instaurou na França entre os dois governos.

Por que esse documento é raro ?

Por ter escrito duas das obras mais populares na França, os documentos de Alexandre Dumas são bastante apreciados pelos colecionadores franceses. Esse bilhete, com a típica caligrafia e a bela assinatura de Dumas, constitui uma peça bastante interessante.