Livreto « Guerra e Paz », assinado pelo pintor, na ocasião da entrega do painel na ONU, em Nova-Iorque.

Livreto « Guerra e Paz », assinado por Candido Portinari, na ocasião em que o famoso painel foi presenteado à sede da ONU, em Nova-Iorque. Em português. 24 páginas. 20 cm x 26 cm. 1956. Estado médio : na capa, tem uma mancha e dois cantos estão rasgados ; dentro do livreto, o estado é bom.

Candido Portinari (1903 – 1962) foi o pintor brasileiro a alcançar maior fama internacional ; ele é considerado um dos mais importantes artistas do país. Pintou muitas obras, de proporções padrão como « O Lavrador de Café » à gigantescos murais, como os painéis « Guerra e Paz ».

Portinari passou dois anos em Paris, longe das suas raízes. Essa viagem o aproximou do Brasil e despertou nele um interesse social mais profundo. Na década de 40, ao visitar o MoMa, em Nova-Iorque, onde ele expõe, Candido Portinari se impressionou com uma obra que mudou seu estilo profundamente : « Guernica », de Pablo Picasso.

Por que esse documento é raro ?

Entre suas obras mais famosas, se destacam os painéis « Guerra e Paz » que o artista pintou entre 1953 e 1956. Em 2010, depois de 53 anos, o filho de Candido Portinari conseguiu fazer a obra voltar ao Brasil durante a reforma da ONU. Os panéis, de 14 m x 12 m, representaram um trabalho enorme para Portinari, doente, que quis passar um recado de paz. Foi o último e mais importante trabalho dele, o que faz desse documento algo especial.